quinta-feira, 25 de setembro de 2008

O que se vai vendo nas praxes

Este é o primeiro de uma série de relatos (para a qual esperamos todas as contribuições que por aí houver) do que se vai vendo nas praxes.
Se há quem insista a dizer que é divertido, basta estar com um pouco de atenção e facilmente se percebe que o tédio e a desilusão (para quem ainda estava iludido) é o que mais se vê por aí.

Ponnette escreveu: «As praxes de hoje ao meu lado, aqui na janela, consistem no seguinte: há um grupo de praxados há mais de uma hora e meia de pé, com as mãos atrás das costas, a olhar para o chão. Os veteranos estão um pouco ao lado a beber cervejas e jogar futebol e nem sequer olham para os "caloiros". (...) Apetece-me gritar-lhes: "Vão-se embora! Está um dia tão lindo! O que é que estão aí a fazer?!"Também era bom ter aqui uma câmara. Para filmar o nada. Quer dizer, um nada cheio de conteúdo, de ideologia e de horror.»

Mais tarde Ponnette enviou novo mail onde dizia: «Ah, e agora já deixou de ser há "mais de uma hora e meia" para "mais de duas horas". Eles ainda ali estão. Sem fazer nada! É mesmo verdade. Em pé. Os "veteranos" estão a jogar à bola e à apanhada em frente a eles. É isto que se passa. Os que estão de plantão já dobram as pernas, agarram o pescoço, estão cheios de dores no corpo. E o mais incrível disto tudo... é que NÃO SE VÃO EMBORA!!! E uma coisa garanto: se eu lhes fosse perguntar, era IMPOSSÍVEL eles dizerem que a praxe não tinha sido uma seca. Eles estão há duas horas de pé, sem fazerem nada e com um ar bué enfadado. Não podem falar uns com os outros sequer, mãos atrás das costas, coçam-se a medo.»

Isto passa-se na Cidade Universitária em Lisboa.

5 comentários:

disse...

Este blog esta bom mas precisava dumas alterações a nível de "paneleirisses". Podiam remover a nav bar, adicionar um contador de visitas, tirar a verificação de palavras e umas coisitas que iam torna-lo mais agradável...

Anónimo disse...

Realmente isto é só pessoal revoltado com a vida.

Marta Jacinto disse...

Só uma dica, camaradas:

é PRAXE. PraxeS, não existe.

Dalila disse...

o contador de visitas está no fundo da página.

m.a.t.a. disse...

Oh, Marta Jacinto, essa regra vem no dicionário, é? Ou tens mais críticas a fazer em relação àquilo que leste neste post?