quarta-feira, 11 de maio de 2011

Vídeo mostra o orgulho da praxe portuguesa...

‹‹Por falar em vídeos patéticos, parece que a Associação Académica de Coimbra apostou na internacionalização. O resultado é esta gosma.

Durante mais de 4 minutos mostra o orgulho desta malta nas actividades académicas em Portugal. Começa com um grande repto: ‹‹Do you think you know how to live your student life? This is how we do it in Portugal...›› e de seguida mostra logo os mais velhos a mandar nos mais novos (e é completamente claro no que isso significa), passa para o alcoolismo, mostra a tradição do uniforme, pelo meio há a história (lutas estudantis, coisa importantíssima na actualidade - e nos anos 60 não foi por acaso que a praxe caiu em desuso, mas isso não interessa agora), há a Queima das Fitas - o maior evento estudantil da Europa, em 2º lugar no consumo de cerveja depois do Oktober Fest -, um carro alegórico em chamas, um casal a pinar em cima de um carro, a tourada... Enfim... Vejam, vejam. E orgulhem-se.››

Publicado originalmente no 5dias.

17 comentários:

Tiago disse...

Comentário igualmente publicado originalmente no 5dias:

Este é um post completamente desenquadrado e adulterado…

De facto, este vídeo foi realizado como parte da apresentação dos alunos portugueses em Erasmus em Praga no 2º semestre 2010/2011, como pode ser visto aqui: http://www.youtube.com/watch?v=MB0tfTQx7ko.

Óbvio que não deixa de ser uma burrice de vídeo e que não representa a comunidade estudantil portuguesa, mas é dando visibilidade a estas coisas que se generalizam ideias erradas.

Youri Paiva disse...

É irónico numas partes. Ser de uma apresentação de erasmus não lhe retira o disparate. Mas é uma via de internacionalização…

Mas agradeço teres encontrado a fonte das fontes, bem procurei sem sucesso.

E já agora, não é não se falando das coisas que existem que elas deixam de existir. Principalmente quando o Rossio, em Lisboa, tem andado cheio de morcegos.

Anónimo disse...

Esse vídeo serve para quê? Para mostrar aos estrangeiros o lastimável estado do ensino português?

Guilherme Filipe disse...

Infelizmente aqui falasse apenas dos maus exemplos, porque o m.a.t.a. faz um péssimo aproveitamento do que existe da Tradição Académica em Portugal. Aposto que os colaboradores do m.a.t.a. nem nunca vivenciaram nada parecido com a verdadeira Tradição Académica.

Claro que para a vossa "causa" só convém falar do que está errado, nunca falar do que está certo. É triste existirem pessoas que apenas se movem contra algo que nem sequer conhecem, é triste a vossa motivação ir de encontro a uma tradição que infelizmente já está quase morta mas que vocês apenas ajudam a enterrar ainda mais. Tudo isto a troco de quê? Expliquem-me o que procura o m.a.t.a.? Quais os vossos objectivos? Querem acabar com a Praxe Académica? Querem acabar com o Traje Académico?

Se fossem todos homenzinhos e mulherzinhas, tentavam pelo menos procurar os tão bons exemplos que existem ai perdidos pelo país, infelizmente vocês movem-se pelas razões erradas.

São extremistas, e de extremismos não reza a história...

António Silva disse...

É exactamente isso que procuram, Guilherme - tentar acabar com a praxe académica.

Anónimo disse...

Boa tarde,

antes de mais nada gostava de agradecer aos senhores que aqui colocaram o dito video. Concordo que sem sabermos o que está mal não podermos corrigir e fazer bem.

É verdade que no dito video é demonstrado a comunidade estudantil (pró Praxe Académica) que aqui neste blog tanto criticam e adoro ler estas criticas e esta "generalização" da Praxe Académica que este artigo defende.

Fico até a pensar que se fosse ali ao Super Bock Super Rock (Evento não Académico ATENÇÃO) não iria encontrar nada disto, estaria tudo mais que sobrio e não ia tropeçar num casal a pinar atrás das casas de banho ou até no meio do recinto. (COMO JA ENCONTREI)

Até fico com a impressão que os autores deste blog e nomeadamente deste artigo, são exemplos de moral. Não bebem alcool, talvez nem tomem drogas....enfim cidadãos exemplares!

Meu caros, este video não representa mais que a comunidade social onde vocês eu e os outros 10 milhões de portugueses vivem de momento (ESTUDANTES OU NAO). Se forem ao Sudoeste ou até ali a festa da cerveja em Montelavar a atitude DE TODAS AS PESSOAS (ATENÇÃO TODAS MESMO) vai ser igual e os comportamentos semelhantes! (LAMENTO)

Portanto abstenham-se de julgar este tipo de atitudes como se não as praticassem porque eu ate conheço alguns de vocês e são bem piores ou iguais a outros que defendem a Tradição Académica. (Não dizendo com isto que algumas atitudes não são condenáveis)

Que sejam contra ao modus vivendi Académico e reneguem 500 anos de tradição do vosso País, tudo bem, tão no vosso direito!

Mas escusam de fazer este tipo comentários porque meus senhores vocês SÃO IGUAIS OU PIORES EM EVENTOS DO GENERO!!!!

E sim eu Trajei, defendo o modus vivendi Academico e também não tenho um barrete enfiado até aos olhos que só me faz ver o bem!!!! (Neste caso o vosso so vos faz ver o que está errado para poderem fortalecer o vosso lado)

Tirem o barrete da cabeça!

Sem mais assunto Despeço-me com cordiais Saudações Académicas!!

Dvra Praxis Sed Praxis

Anónimo disse...

Já viram qual é a data do último post??

Vamos lá, força nisto, não deixem a luta morrer!

Anónimo disse...

Apesar de não concordar com praticamente nenhuma das vossas posições, compreendo a lógica por trás dos vossos agrupamentos.
O que não consigo compreender é o que faz um link para um site anarquista no vosso blog, mas enfim talvez dê para perceber algumas coisas que por aqui se dizem...

Anónimo disse...

Acho este blog cómico. Li um post e meio e desisti. É certo que cada um tem direito à sua opinião, mas há que a saber fundamentar e admitir o que é verdade.
São tão contra a praxe e toda a tradição académica pq? Não a viveram, nao deixaram que a vivessem, foram "mal praxados" ? Se assim foi, foram más experiências vossas, em parte entende-se a vossa posição , mas que não o geral.
Apontam tanto defeito À praxe, e onde estão ai as coisas boas? Ah espera, vão me dizer que não tem? Terei de dizer então que falam de algo que desconhecem!
Não aprofundando muito, qq pessoa sabe que são objectivos da praxe o convivio, promover a amizade e um espirito de união entre aqueles que entram para uma nova escola e nova vida e, muitas vezes, vão sozinhos e não conhecem ninguém. Praxe é integração, praxe é espirito académico. A praxe não é abuso, não são os 'mais velhos a mandar nos mais novos', não é violência.
E acho ridiculo que neste vosso post dizem "mostra a tradição do uniforme, pelo meio há a história (lutas estudantis, coisa importantíssima na actualidade - e nos anos 60 não foi por acaso que a praxe caiu em desuso, mas isso não interessa agora)", desvalorizando por completo as lutas estudantis! Pq temos de saber dar valor à liberdade e ao que temos hj. Sabiam que as coisas não caem do céu?! Alguém teve de lutar por isso. E se a praxe ou o uso do traje esteve "em desuso" foi por mentalidades e atitudes como as vossas aqui expressas.
Custa ver a tradiçao academica atacada desta forma, especialmente a da 'minha' grande coimbra, por gente que não sabe do que fala, ou sabe, mas ainda assim finge estar certo.

c, disse...

A praxe
Hoje fui praxada e não tive escolha ... Não foi dura mas eu não queria participar... não queria e não quero... Enfim, não foi nada de mais mas achei uma falta de respeito não nos terem dado opção de escolha...
Estou demasiado 'triste' para levar com farinha, água, verniz na cara, sprays e espumas no cabelo... enfim... Quando digo que estou triste é pq fui para a faculdade e não me apetece estar ali assim, dou-me mal com mudanças e mais coisas novas não ajudam nada... Tenho saudades dos meus amigos todos do secundário e não tenho pachorra para tretas!
Eu consigo conhecer pessoas sem andar a rebolar na relva ao sol com verniz na cara e nos braços o cabelo todo 'empastado' de espumas e sprays que nem sei o que sao e a levar com água e farinha... enfim.. lá terei de aturar isto, cada vez tenho menos vontade de lá meter os ´pés. E os meus pais PAGAM E Bem para eu andar ali sem eu andar a vontade... Pensei q a católica nos desse opção de escolha...mas nao é verdade...
Aliás um rapaz do grupo onde estive a ser praxada nao queria lá estar e expressou-se desde o primeiro momento e ainda levou um ''responso'' da presidente da associação de estudantes - 'ESTÁS A ESTRAGAR O ESPIRITO E BLABLABLABLA NÃO ÉS OBRIGADO A ESTAR AQUI E NAO SEI QUE NAO SEI QUE MAIS '' enfim,
se não era obrigado a estar nao tinha de levar responso foi pra lá obrigado LITERALMENTE e nao o queriam deixar sair enfim...........
Aconteceu hj na Católica de Lisboa repito q as praxes nao foram pesadas mas não deviamos ser obrigados a participar...já exprimentei e não gostei ...

C.

Anónimo disse...

Foste obrigada? E se disseres "não"? Vais-te embora e pronto.

Anónimo disse...

??? C. és como muitos desta amostra de blog falta de espirito! Eles iam te fazer algo por saires? Iam te proibir? estas no teu direito! nao saiste porque nao quiseste! Nao venhas dar desculpas e etc, que quem manda nos teus pesinhos és tu! Quem manda em ti és os teus pais! e Tu! só estavas la porque querias.
Até estou admirado porque as aulas ainda nem começaram e ja estas a ser praxada. Mas valá ah pessoas que sao especiais de corrida.

Bastian disse...

Aos idiotas que responderam à C, esquecem-se que a coacção não requer força física nem forçar a pessoa a estar ali, mas a sugestão de que está a fazer algo grave, e que irá comprometer a sua vida social e académica se não participar da praxe, quando já está a enfrentar um ambiente completamente novo é sempre intimidante, e os caloiros acabam por ceder.

A culpa é dos idiotas que recorrem sempre a estas técnicas de coacção para prender os caloiros. Drs de trazer por casa.

André disse...

Anónimo de 6 de Setembro, já pensou que a Universidade da C. pode, embora - MAL - aceite que se praxem alunos nas suas instalações, proibir que estas acções decorram em tempo de aulas? Sim, é que nas Universidades os alunos estão a pagar! E muitos deles, como pelos vistos o caro anónimo defende, a pagar para ficarem 15 dias sem aulas enquanto os alunos que chegam à faculdade ouvem as maiores ofensas por parte de outros que merecem todo o seu respeito pois já lá estão há um ano...
Mas, claro, já sei que vão dizer-me que esses que ofendem os outros e os humilham não são da praxe, que a praxe é só coisas boas e blá blá blá. Agora, o que sei é aquilo que vejo desde que vim estudar para Lisboa: que os "doutores" [logo ao segundo ano de curso, e mesmo que ainda matriculados no primeiro!] tratam os novos colegas abaixo de cão; que há gajos que se embebedam à conta dos alunos mais novos (eu, que trabalho para pagar o curso, com dificuldade tenho dinheiro ao fim do mês para pagar todas as contas, como se há-de ter dinheiro para litros e litros de cerveja pagando o curso e estoirando alguns €400 ou €500 num fato completo com todos os apetrechos...); que tive de ameaçar um cavalheiro de que lhe urinava em cima se ele não me deixasse passar [na minha faculdade como não podiam praxar em tempo de aulas decidiram fazê-lo nos intervalos, ficando um "doutor", por acaso nosso colega no primeiro ano (que senhor "doutor"!), a barrar a porta...]; que fui almoçar com um amigo que andava a ser praxado e tive de esperar que ele voltasse a pôr a roupa com as costuras para dentro, tive de o convencer que podia tirar do pescoço a placa onde se auto-humilhava, que ninguém lhe fazia mal, tive de lhe perguntar porque se sujeitava àquilo e ele responde-me «Para me integrar na vida da faculdade» - eu então inquiri-lhe: «Então concerteza já te ensinaram onde são os laboratórios e a biblioteca da faculdade?!». A resposta, óbvia, foi «Não». Essas praxes espectaculares e que fazem bem, lamento, mas nunca as vi.

Peço desculpa pela extensão do meu comentário, e desejo toda a força ao M.A.T.A.

Anónimo disse...

Os praxistas (parecem mais taxistas) são uma cambada de frustrados que não sabem fazer mais nada na vida, o futuro deles vai ser muito negro a começar pela vestimenta que os enfeita. Integrem no verdadeiro sentido da palavra.

Anónimo disse...

Anónimo de 6 de Outubro de 2011: Sou Engenheiro Informático, participei activamente nas praxes tanto do meu curso como da residência da minha faculdade e fiz - e ainda faço - parte de uma tuna.
Acabei a licenciatura com média de 16 e o mestrado com média de 15, fiz o curso em 5 anos e já tinha uma oferta de emprego antes sequer de o ter acabado o mestrado para fazer aquilo que gosto e a ganhar bem.
No meio disto tudo tenho uma namorada com quem já namoro à praticamente 5 anos, com quem já namorava antes de acabar o curso e que conheci no mundo das tunas.

Não sei exactamente o que queres dizer com "frustrado" mas parece-me que no meio disto tudo o "frustrado" és tu e garanto-te que o meu futuro não se avizinha negro, nem mesmo com a crise.

Para ti e para todos os que aqui chamam ao pessoal que traja de "pinguins", "morcegos" e "frustrados", que com tanto afinco defendem a liberdade, a igualdade e os vossos direitos (acima dos de toda a gente, pelos vistos), deviam olhar bem para vocês próprios, pois com estes comentários vocês saem só como _racistas_ e ignorantes que não reconheceriam igualdade nem que vos batesse de frente com os faróis ligados.

Caso não conheçam o significado de racismo, aconselho-vos a irem ver no dicionário antes de dispararem comentários (mais uma vez) ignorantes.

Anónimo disse...

Um dos problemas deste blog é colocar a malta toda no mesmo saco.
Eu declarei-me anti-praxe porque fui maltratado e ofendido durante a dita cuja, entretanto vi cursos com praxes bastante agradáveis em que não me importaria de participar.